fbpx
Connect with us

Geral

Paraná investe na redução da mortalidade materna

Publicado há

em

Uma das estratégias é a investigação do óbito materno, protocolo que levanta minuciosamente as causas e avalia a qualidade da assistência obstétrica oferecida. Com as informações é possível identificar situações que podem afetar as gestantes e aplicar medidas preventivas.

O Paraná trabalha em diversas frentes para reduzir a mortalidade materna e os números já estão abaixo do nível preconizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), que é de 70 mortes a cada 100 mil nascidos vivos. No ano passado foram registradas 59 mortes e neste ano, até agora, ocorreram 21 mortes, a cada 100 mil nascidos vivos, declaradas no Sistema de Informação de Mortalidade.

Nesta terça-feira (28) é celebrado o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e também o Dia Nacional de Luta pela Redução da Mortalidade Materna. O Ministério da Saúde define como morte materna a que ocorre durante a gestação ou em 42 dias após o nascimento do bebê, devido a qualquer causa relacionada ou agravada pela gravidez ou, ainda, por medidas em relação a ela.

Entre as principais causas estão hipertensão, hemorragia, infecções puerperais e doenças cardiovasculares.

De acordo com a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado, Maria Goretti David Lopes, a mortalidade materna é um indicador de saúde, da realidade socioeconômica e da qualidade de vida da população feminina. “O Governo do Paraná reconhece o tema como dos mais importantes na área e implementa nesta gestão um olhar ampliado para a saúde integral da mulher”, afirma.

Ela explica que as ações abrangem todas as fases de vida da mulher, da infância à idade adulta, como forma de prevenção.“O tempo na obtenção dos cuidados adequados é o fator mais importante relacionado às mortes maternas. A demora na decisão de procurar atendimento, em chegar a uma unidade de saúde e em receber os cuidados adequados implicam diretamente na morte materna”, destaca Maria Goretti.

AÇÕES – O Paraná investe na Mede Materno Infantil, incentiva o modelo de atenção ao parto e nascimento baseado nas evidências científicas e garantia de direitos da gestante e do recém-nascido. Apoia também a ampliação da assistência ao parto e nascimento por equipe multiprofissional, executa ações que integram a Atenção Primária à Saúde (APS) e outros pontos da rede de atenção para o acompanhamento das gestantes, puérperas e mulheres em situação de risco reprodutivo.

O Estado trabalha, ainda, para organizar o Comitê de Prevenção da Mortalidade Materna e Infantil integrado ao Grupo Técnico de Vigilância do Óbito, uma vez que a morte materna é considerada como resultante da qualidade da atenção à saúde da mulher. Taxas elevadas de mortalidade materna estão associadas à insatisfatória prestação de serviços de saúde a esse grupo.

APERFEIÇOAMENTO – Uma das estratégias usadas pela Secretaria da Saúde do Paraná é a investigação do óbito materno, protocolo que levanta minuciosamente as causas da mortalidade materna e avalia a qualidade da assistência obstétrica oferecida às mães. Com as informações coletadas é possível identificar situações que podem atingir as gestantes e aplicar medidas preventivas.

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica, a médica Acácia Nasr, explica que outra estratégia usada é o  monitoramento do Near Miss, um instrumento com enfoque na segurança do paciente que proporciona a melhoria do desempenho dos serviços de saúde, com avaliação imediata da eficácia no atendimento e o aperfeiçoamento da prática clínica baseada em evidência. “Isso ajuda a reduzir os riscos de evolução para quadros graves, evitando os óbitos”, disse.

O Near Miss informa as etapas dos acontecimentos e é chamado de evento sentinela. Por meio dos dados estratégicos coletados é possível antecipar as ações para qualificar a assistência à mulher, evitando a demora.
A triagem para o Near Miss materno adotado pela Secretaria de Saúde do Paraná inclui todas as mulheres durante a gestação, parto e pós-parto, que são atendidas, notificadas e acompanhadas pela rede de saúde.

NO MUNDO – Em sua luta para reduzir a mortalidade materna, a ONU criou os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma iniciativa global que convoca o mundo para a eliminação dessas mortes evitáveis entre 2016 e 2030

O terceiro objetivo preconiza “assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades”, e especialmente se refere à redução da mortalidade materna e na infância. A partir dessa definição, a proposta é reduzir, até 2030, a taxa de mortalidade materna global para menos de 70 mortes por 100 mil nascidos vivos. O Brasil se comprometeu a reduzir para 30.

Centro Mãe Paranaense em Jacarezinho atende aproximadamente 180 gestantes de 22 municípios. Foto: Venilton Küchler/SESA

Sou Anderson Barbosa, editor-chefe do Fala Pinhais Fale Comigo: barbosa@falapinhais.com Saiba mais sobre mim: www.facebook.com/BarbosaCWB

Continue lendo
Comercial
Clique aqui para Comentar

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso Facebook

Caso de Policia12 meses ago

PCPR e PF prendem estudante acusado de abuso de crianças, em Foz do Iguaçu

A operação contou com um mandado de busca e apreensão. Por meio de diligências cibernéticas, a equipe policial identificou cerca de...

Beleza12 meses ago

Micropigmentação capilar bomba em 2023

Consolidada na Europa e Estados Unidos, a micropigmentação capilar começa a surgiu como uma forte tendência em 2022, no mercado...

Geral3 anos ago

Motociata com Bolsonaro no RS está marcada para o próximo sábado (10)

No próximo sábado, 10 de julho, está confirmado o passeio de moto com o presidente Jair Messias Bolsonaro em Porto...

Geral3 anos ago

Botão do Pânico gera 200 atendimentos e Estado amplia acesso a mulheres de mais cidades

Neste mês, uso do aplicativo foi ampliado para São José dos Pinhas, Almirante Tamandaré, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do...

Geral3 anos ago

Polícia Civil conclui identificação de 99% das coletas no IML de Curitiba

Das 2.331 coletas de impressões digitais coletadas em cadáveres, 2.316 levaram à correta identificação dos corpos por esta forma de...

Geral3 anos ago

URGENTE: Lázaro Barbosa acaba de ser preso

Forças de Segurança acabam de anunciar prisão de Lázaro Barbosa. Governador Ronaldo Caiado destacou em primeira mão a prisão do...

Geral3 anos ago

Prefeito de Chapecó anuncia Motociata com Bolsonaro na próxima semana

O prefeito de Chapecó, João Rodrigues, recebeu nesta terça-feira a confirmação da vinda do presidente Jair Bolsonaro a Chapecó, no...

Geral3 anos ago

Já escutou falar em “manterrupting”?

Essa é uma nova expressão que corresponde à junção dos termos em inglês “man” (homem) e “interrupting” (interrompendo). Significa o...

ESTADO DO PARANÁ3 anos ago

Novo Decreto assinado pelo Gov Ratinho entra em vigor a partir de sexta-feira. Saiba mais!

Para reforçar as ações do novo decreto, governador Ratinho disponibilizará mais policiais, fiscalizações e blitzes.

Geral3 anos ago

Frio intenso e geadas podem romper hidrômetro e causar transtornos, alerta Sanepar

As baixas temperaturas favorecem o congelamento da água dentro dos canos, fazendo com que estourem. A proteção do hidrômetro pode ser...

Advertisement
Advertisement